Da Origem até ao Expresso

A Selecção dos Lotes e da Torra

À semelhança dos vinhos, todo o café é experimentado por provadores profissionais, os quais, com um apurado sentido gustativo e olfativo, escolhem e classificam os diversos lotes.

De acordo com o perfil que queiram imprimir ao lote, combinam diferentes lotes de acordo com:

  • A qualidade (Arábica ou Robusta);
  • O tratamento (lavado, semi lavado ou natural);
  • O país de origem dos lotes;

O processo de torra, que dura entre 15 a 20 minutos com temperaturas entre os 150 e os 250°C, provoca a caramelização dos açúcares, a evaporação de água e liberta os seus óleos essenciais, permitindo que os grãos libertem todo o seu aroma e sabor.
Os grãos perdem entre 15 a 20% do seu peso e aumentam em volume cerca de 30 a 60%, por formação de dióxido de carbono. É determinante a qualidade dos lotes verdes, porque qualquer defeito será evidenciado pelo processo de torra, resultando numa bebida de sabor desagradável.

A torra pode ser clara, média ou escura, conforme a intensidade e a duração do processo de torra, influenciando a acidez, o corpo e o aroma do café. O grupo NewCoffee utiliza torras médias nos seus cafés.

Após a torra, o café deve ser rapidamente arrefecido para impedir que continue a cozer, e embalado hermeticamente, de forma a preservar todo o seu aroma. O café está agora pronto para ser moído e extraído.